2 - FEVEREIRO BLOG DIA HOJE MESES

7 de Fevereiro • Dia Hoje • Edição 2022

Dia do Gráfico ♥ Aniversário de Clementina de Jesus • Hélder Câmara • Carybé • Thomas More • Charles Dickens • Rogério Duprat • Héctor Babenco • Pepeu Gomes • James Spader • David Bryan • Chris Rock • Ashton Kutcher • Alexander Dreymon ♦ ÓBITOS • Adolphe Sax • Pedrinho Mattar • Nico Nicolaiewsky • Albert Finney

DESTAQUES DO DIA

♥ NASCIMENTOS • Clementina de Jesus • Hélder Câmara • Carybé • Thomas More • Charles Dickens • Rogério Duprat • Héctor Babenco • Pepeu Gomes • James Spader • David Bryan • Chris Rock • Ashton Kutcher • Alexander Dreymon ♦ ÓBITOS • Adolphe Sax • Pedrinho Mattar • Nico Nicolaiewsky • Albert Finney

• Dia do Gráfico

FONTES

WIKIWANDIBGECALENDARR

CIDADES ANIVERSIANTES

• Aratuípe (BA)
Propriá (SE)

Datas, fatos e os nascimentos mais importantes no Brasil e no Mundo, em todos os dias do ano, ilustrado com fotos e curiosidades.

FONTE ► WIKIWAND

 

NASCIMENTOS

7-de-fevereiro-thomas-more-politico-e-santo-catolico

1478Thomas More ▒ Thomas More, Thomas Morus ou Tomás Moro (Londres, 7 de fevereiro de 1478 — Londres, 6 de julho de 1535) foi homem de estado, diplomata, escritor, advogado e homem de leis, ocupou vários cargos públicos, e em especial, de 1529 a 1532, o cargo de “Lord Chancellor” (Chanceler do Reino – o primeiro leigo em vários séculos) de Henrique VIII da Inglaterra.

É geralmente considerado como um dos grandes humanistas do Renascimento.


7-de-fevereiro-charles-dickens-escritor-britanico

1812Charles Dickens ▒ Charles John Huffam Dickens (Landport, Portsmouth, 7 de fevereiro de 1812 — Gravesham, Kent, 9 de junho de 1870) foi o mais popular dos romancistas ingleses da era vitoriana.

No início de sua atividade literária também adotou o apelido Boz.


helder-camara-bispo-catolico-e-escritor-brasileiro

1909Hélder Câmara ▒ Dom Hélder Câmara foi um bispo católico, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e grande defensor dos direitos humanos durante a ditadura militar no Brasil. Pregava uma Igreja simples, voltada para os pobres, e a não-violência.

Por sua atuação, recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Foi o brasileiro por mais vezes indicado ao Prêmio Nobel da Paz, com quatro indicações.

7-de-fevereiro-helder-camara-bispo-catolico-e-escritor-brasileiro

Dom Hélder Pessoa Câmara OFS

(Fortaleza, 7 de fevereiro de 1909Recife, 27 de agosto de 1999)


7-de-fevereiro-carybe-pintor-escultor-e-historiador-brasileiro

1911Carybé ▒ Carybé, nome artístico de Hector Julio Páride Bernabó (Lanús, 7 de fevereiro de 1911 — Salvador, 2 de outubro de 1997), foi um pintor, gravador, desenhista, ilustrador, ceramista, escultor, muralista, pesquisador, historiador e jornalista argentino, brasileiro naturalizado e residente no Brasil desde 1949 até sua morte e de sua vida.


7-de-fevereiro-rogerio-duprat-maestro-brasileiro

1932Rogério Duprat ▒ Rogério Duprat (Rio de Janeiro, 7 de fevereiro de 1932 — São Paulo, 26 de outubro de 2006) foi um compositor, arranjador e maestro brasileiro. Um dos maiores responsáveis pela ascensão da Tropicália, personalizando o som do então emergente movimento musical com arranjos bem elaborados, criativos e perfeitamente antenados com as tendências internacionais da época.


7-de-fevereiro-hector-babenco-cineasta-argentino

1946Héctor Babenco ▒ Héctor Eduardo Babenco (Mar del Plata, 7 de fevereiro de 1946 — São Paulo, 13 de julho de 2016) foi um cineasta argentino naturalizado brasileiro de ascendência judaico-ucraniana.

Foi diretor de filmes como Pixote, a Lei do Mais Fraco e Carandiru, além de O Beijo da Mulher-Aranha, pelo qual recebeu a indicação ao Oscar de melhor direção em 1986.


7-de-fevereiro-pepeu-gomes-cantor-e-musico-brasileiro

1952Pepeu Gomes ▒ Pedro Anibal de Oliveira Gomes (Salvador, 7 de fevereiro de 1952) mais conhecido como Pepeu Gomes, é um cantor, guitarrista e compositor brasileiro.

Pepeu já foi considerado pela revista americana Guitar World de 1988 como um dos dez melhores guitarristas do mundo na categoria “world music”.


Television Academy Presents An Evening With "The Blacklist"

1960James Spader ▒ James Todd Spader (Boston, 7 de fevereiro de 1960) é um ator americano. Vencedor do Emmy do Primetime de melhor ator em série dramática e do Globo de Ouro, mais conhecido por seus papéis excêntricos em filmes como Sex, Lies, and Videotape (pelo qual recebeu o Prémio de interpretação masculina no Festival de Cannes) Stargate e Secretary, assim como no papel principal da série de televisão Boston Legal.


7-de-fevereiro-david-bryan-multi-instrumentista-estadunidense

1962David Bryan ▒ David Bryan Rashbaum(Edison, 7 de fevereiro de 1962) é um multi- instrumentista estadunidense, mais conhecido como o tecladista da banda de hard rock Bon Jovi.

David hoje em dia é um símbolo dos teclados, bem como um ícone do Hard Rock, ele é considerado uns dos melhores tecladistas de bandas de rock, ele é tecladista da banda de Hard Rock, Bon Jovi.

7-de-fevereiro-chris-rock-comediante-e-ator-estadunidense

1965Chris Rock ▒ Chris Rock ,Christopher Julius Rock III, Andrews, 7 de fevereiro de 1965, é um comediante, ator, roteirista e cineasta estadunidense, vencedor de 4 Prémios Emmy do Primetime, é mais conhecido por ser criador e narrar sua própria história no seriado Everybody Hates Chris (Todo Mundo Odeia o Chris).

Foi votado como o quinto melhor humorista de todos os tempos pela Comedy Central.


7-de-fevereiro-ashton-kutcher-ator-estadunidense

1978Ashton Kutcher ▒ Christopher Ashton Kutcher (Cedar Rapids, 7 de fevereiro de 1978) é um ator, produtor de televisão e investidor norte-americano, conhecido por sua interpretação do personagem Michael Kelso na sitcom That ’70s Show, da Fox.

Também criou, produziu e apresentou o programa Punk’d, na MTV, além de desempenhar papéis de destaque em diversos filmes de Hollywood, como Dude, Where’s My Car?, Just Married, The Butterfly Effect, The Guardian e What Happens in Vegas.


1983 Alexander Dreymon, nome artístico de Alexander Doetsch (7 de fevereiro de 1983) é um ator alemão. Ele é mais conhecido por interpretar o protagonista Uhtred na série The Last Kingdom que conta já com 4 temporadas.


7-de-fevereiro-clementina-de-jesus-cantora-brasileira

Clementina de Jesus

Clementina de Jesus da Silva

(Valença, 7 de fevereiro de 1901Rio de Janeiro, 19 de julho de 1987)

cantora brasileira

Também era conhecida como Tina ou Quelé.

Deixou um grande legado no resgate dos cantos negros tradicionais e na popularização do samba, além de ser vista como um importante elo entre a cultura do Brasil e da África.

Biografia

Nascida na comunidade do Carambita, bairro da periferia de Valença e tradicional reduto de jongueiros no sul do Rio de Janeiro,[1]

Clementina era filha da parteira Amélia de Jesus dos Santos e do capoeira e violeiro Paulo Batista dos Santos.

Mudou-se com a família para a capital aos oito anos de idade,[2] radicando-se no bairro de Oswaldo Cruz, tendo estudado em regime semi-interno o Orfanato Santo Antônio, onde desenvolveu crença católica.

Criança, aprendeu com sua mãe rezas em jejê nagô e cantos em dialeto provavelmente iorubá.

Destas influências resultam um misticismo sincrético e uma musicalidade marcada pelo samba e cantos tradicionais de escravizados do meio rural.[3]

Devota da Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, participava de festas das igrejas da Penha e de São Jorge, cantando canções de romaria.

Ainda jovem participou do grupo de Folia de Reis de João Cartolinha.[3] A partir da década de 1920 entrosou-se nos círculos carnavalescos.

Desfilou no bloco Moreninha das Campinas,[4] foi diretora da escola de samba Unidos do Riachuelo, participou de atividades da escola Mangueira,[5] e acompanhou de perto o surgimento e desenvolvimento da escola Portela, frequentando desde cedo as rodas de samba da região.[4]

Em 1940, quando já era mãe solteira de Laís, casou-se com Albino Corrêa Bastos da Silva, conhecido como Albino Pé Grande, e com ele mudou para o morro da Mangueira no Rio de Janeiro.

Com ele teve uma filha, Olga, nascida em 1943. O casamento duraria até a morte de Albino em 1977.[4]

Trabalhou como doméstica e lavadeira por mais de 20 anos, até ser “descoberta” na Taberna da Glória pelo compositor Hermínio Bello de Carvalho em 1963, que a levou para participar do projeto O Menestrel, apresentando-se com o violinista Turíbio Santos no Teatro Jovem,[4][3] que foi um grande sucesso.[6]

Clementina de Jesus com Aracy Cortes

Em 1964 apresentou-se no show Rosa de Ouro, ao lado de Aracy Cortes, Elton Medeiros, Paulinho da Viola e Nelson Sargento, com a direção de Hermínio e Kleber Santos.[4]

O show consagrou seu nome,[3] rodou a Bahia e São Paulo e virou dois LPs pela Odeon (1965 e 1967), incluindo, entre outros, o jongo “Benguelê”.[4]

Em 1966 representou o Brasil no Festival de Cannes, na França, e no Festival de Arte Negra, no Senegal, apresentando-se num estádio de futebol, quando recebeu uma ovação entusiasmada do público. No mesmo ano participou de concertos na Aldeia de Arcozelo e na Sala Cecília Meireles, além de lançar o LP solo Clementina de Jesus,[4] com repertório de jongo, corimá, sambas e partido- alto, recuperando a memória da conexão afro-brasileira.[3]

Em 1968, com a produção de Hermínio de Carvalho, registrou o antológico LP Gente da Antiga, ao lado de Pixinguinha e João da Baiana.[3]

Clementina de Jesus com João Bosco, no Projeto Pixinguinha da Funarte

Em 1979 lançou o LP Clementina e convidados, do qual participaram Candeia, João Bosco, Roberto Ribeiro, Martinho da Vila, Ivone Lara, entre outros.

Gravou no total cinco discos solo (dois com o título Clementina de Jesus, Clementina, Cadê Você? e Marinheiro Só) e fez diversas participações, como nos discos Rosa de Ouro, Cantos de Escravos, e Milagre dos Peixes, de Milton Nascimento, em que interpretou a faixa “Escravos de Jó”.

Em 1983 foi homenageada com um espetáculo no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, com a participação de Paulinho da Viola, João Nogueira, Elizeth Cardoso e outros nomes do samba.

No mesmo ano foi homenageada pela escola de samba Beija-Flor de Nilópolis no enredo A Grande Constelação das Estrelas Negras.[4]

Miúcha, Elizeth Cardoso, Clara Nunes, Clementina de Jesus e Chacrinha

Seus últimos anos de vida foram difíceis.

O mundo musical a deixou de lado e ela foi praticamente esquecida.

Sua saúde piorava, teve vários derrames, caiu na pobreza e passou a cantar em churrascarias, mas já começava a esquecer as músicas durante as apresentações.

Faleceu em função de um último derrame em 19 de julho de 1987.

Seu enterro no Cemitério São João Batista teve poucos acompanhantes.[5]

No dia seguinte, Paulinho da Viola declarou ao Jornal do Brasil:

“Com a morte de Clementina, perdemos uma grande figura humana, uma artista que representa o povo negro, ligada à história do nosso país. O canto dela era uma coisa popular e ela tinha uma comunicação rápida com qualquer plateia do Brasil e do mundo. Tudo o que ela nos transmitia foi resultado de uma aprendizagem oral de muitos anos e acho que ela poderia ter sido mais reconhecida do que foi”.[4]

Recepção

Rainha Ginga. Quelé. Duas maneiras de chamar Clementina de Jesus, com a imponência do título de realeza e com a corruptela carinhosa de seu nome.

Clementina evocava tais sentimentos aparentemente contraditórios. A ternura e o profundo respeito. A ternura de negra velha sorridente. Todos com quem se envolvia tinham a compulsão de chamá-la Mãe, como a chamavam os músicos do musical Rosa de Ouro.

Uma pessoa capaz de interromper um depoimento dado à televisão para discutir sobre o café com a moça que o servia.

Um brilho especial nos olhos que cativou desde os mais humildes ao imperador Haile Selassiê.

Talvez por ter trabalhado tantos anos como empregada doméstica e ter começado a carreira artística aos 63 anos, descoberta pelo poeta Hermínio Bello de Carvalho, nunca tratava de forma diferente devido à posição social.

Clementina causou uma fascinação em boa parte da MPB.

Artistas tão diferentes como João Bosco, Milton Nascimento e Alceu Valença fizeram questão de registrar sua voz em seus álbuns.

Apesar disso Clementina nunca foi um grande sucesso em vendagem de discos. Talvez por ter gravado quase que somente temas folclóricos, ou por sua voz não obedecer aos padrões estéticos tradicionais.

O que realmente impressionava eram suas aparições no palco, onde tinha um contato direto com seu público.

O respeito ao peso ancestral de sua voz: uma África que estava diluída em nossa cultura é evocada subitamente na voz e nos cânticos que Clementina aprendeu com sua mãe, filha de escravos.

Clementina surgiu como um elo entre a moderna cultura negra brasileira e a África-Mãe.[5][6][3]

Lembrando de ouvi-la no Teatro Opinião, Milton Nascimento disse: “Era a África na minha frente”.

Para Darcy Ribeiro, dela vinha “a poderosa voz anunciadora do brasileiro que, amanhã, se assumirá como povo mulato, mais africano que lusitano”.

O maestro Francisco Mignone a chamou de “fenômeno telúrico exclusivamente brasileiro”.[5]

Em 2017 os pesquisadores Felipe Castro, Janaína Marquesini, Luana Costa e Raquel Munhoz lançaram uma biografia, Quelé, a voz da cor – Biografia de Clementina de Jesus.[5]

Para Marquesini,

“A imagem de Clementina traz de imediato um impacto estonteante, é a essência do nosso povo. Isso ensina muito. É como se ela nos colocasse diante da formação do brasileiro. O que mais me marca pessoalmente é o poder da resistência dessa cultura, que, por meio da oralidade, chegou até os dias de hoje, apesar de toda a repressão e violência vividas pelos negros em séculos de história do Brasil. Clementina foi exemplo vivo disso, com sua memória prodigiosa e sensibilidade para captar os ritmos e as coisas mais belas do nosso povo. Aos 63 anos, como magnífica obra do destino, ela teve a oportunidade de transbordar essa riqueza com seu canto. Todo esse conhecimento nos serviu de prova de que a África é a espinha dorsal da nossa cultura, como disse Naná Vasconcelos certa vez. A existência de Quelé foi uma dádiva a todos nós, brasileiros”.[5]

Em 2018 foi lançado o documentário Clementina pela Dona Rosa Filmes na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.[10]

Em 2021 foi homenageada no carnaval paulistano pela Mocidade Alegre, com o enredo “Quelémentina, cadê Você?”.

Discografia

Discos-solo

  • 1966Clementina de Jesus (Odeon MOFB 3463)
  • 1970Clementina, cadê você? (MIS 013)
  • 1973Marinheiro Só (Odeon SMOFB 3087)
  • 1976Clementina de Jesus – convidado especial: Carlos Cachaça (EMI-Odeon SMOFB 3899)
  • 1979Clementina e convidados (EMI-Odeon 064 422846)

Participações

Coletâneas

  • 1999Raízes do Samba – Clementina de Jesus (EMI 522659-2)

Clementina de Jesus

Clementina de Jesus da Silva

(Valença, 7 de fevereiro de 1901Rio de Janeiro, 19 de julho de 1987)

cantora brasileira

EVENTOS HISTÓRICOS

FALECIMENTOS

17 de maio - Adolphe Sax patenteia o saxofone

1894Adolphe Sax ▒ Antoine Joseph Sax (Dinant, 6 de novembro de 1814 — Paris, 7 de fevereiro de 1894), mais conhecido como Adolphe foi um construtor de instrumentos belga, conhecido por ter inventado o saxofone.


7-de-fevereiro-pedrinho-mattar-pianista-brasileiro

2007Pedrinho Mattar ▒ Pedro “Pedrinho” Mattar (São Paulo, 19 de agosto de 1936 — Santos, 7 de fevereiro de 2007) foi um pianista brasileiro. Sua família o chamava de Pedrinho por ser o caçula de dez irmãos.


2014Nico Nicolaiewsky, Nelson Nicolaiewsky, mais conhecido como Nico Nicolaiewsky (Porto Alegre, 9 de junho de 1957 — Porto Alegre, 7 de fevereiro de 2014), foi um músico, compositor e humorista sul-rio-grandense e brasileiro. Era reconhecido no país pelo personagem “Maestro Pletskaya”, do espetáculo “Tangos & Tragédias”, que realizou durante 30 anos com Hique Gomez.


2019Albert Finney, Albert Terence FinneyCBE (Charlestown, 9 de maio de 1936 — 7 de fevereiro de 2019) foi um ator britânico, descendente de irlandeses. Foi indicado/nomeado para o Oscar por cinco vezes, quatro das quais como ator principal e outra como ator coadjuvante/ secundário.

FERIADOS e EVENTOS CÍCLICOS

  • Dia Nacional de Luta dos Povos Indígenas.
  • Dia Nacional do Gráfico.

▒ TRAGÉDIAS da HUMANIDADE

GALERIA de FOTOS

Legião Urbana • Maiores Sucessos • R$ 10,08 • Download Mp3

Coletânea de músicas da Legião Urbana, com Renato Russo nos vocais. São 18 músicas em Mp3 para download, por R$ 10,08 ♥ Eduardo e Monica • Angra dos Reis • Ainda é cedo • Tempo perdido • Será • Que país é esse • Pais e filhos • Quando o sol bater na janela • Teatro dos Vampiros • Meninos e Meninas • Índios • Eu sei • Há tempos

Bob Marley • Legend • R$ 7,84 • Download Mp3

Coletânea com os maiores sucessos de Bob Marley e The Wailers, do álbum Legend. São 14 músicas em Mp3 para download, por R$ 7,84 ♥ Is This Love • Three Little Birds • Buffalo Soldier • Get Up, Stand Up • Stir It Up • One Love • I Shot The Sheriff • Redemption Song • Satisfy My Soul • Exodus • Jammin’ • Could You Be Loved • No Woman No Cry

7 de Fevereiro – Acontecimentos do Dia

☺ DESTAQUES DE HOJE ▒ NASCIMENTOS • Thomas More • Charles Dickens • Clementina de Jesus • Hélder Câmara • Carybé • Rogério Duprat • Héctor Babenco • Pepeu Gomes • James Spader • David Bryan • Chris Rock • Ashton Kutcher ▒ FALECIMENTOS • Adolphe Sax • Pedrinho Mattar

21 de Maio • Dia Hoje • Edição 2022

Dia da Língua Nacional e da Diversidade Cultural ♥ Aniversário de Maria Fernanda Cândido • Roberto Frejat • Alexander Pope • Henri Rousseau • Andrei Sakharov • Gracindo Júnior • Nick Cassavetes • Fabiana Scaranzi • Fairuza Balk • Paloma Duarte ♦ CIDADE • Tombos (MG) ♣ ÓBITOS • Rajiv Gandhi • Ruy Mesquita

0 comentário em “7 de Fevereiro • Dia Hoje • Edição 2022

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: