Tiradentes – Um Herói Escolhido 100 anos Depois

A historiografia brasileira é cheia de paradoxos. Complexos de inferioridade e síndromes de catástrofe envolvem a cultura nacional. Episódio que marca bem essas incoerências foi o da transformação do alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, em herói nacional, um século depois da sua execução na forca (1789), por conspirar contra a corte portuguesa. Até 1890, Tiradentes era apenas um mestiço pobre, oficial subalterno – alferes corresponderia hoje a 2º tenente -, um falastrão inculto que complicou a vida de poetas, doutores e sacerdotes como Thomaz Antonio Gonzaga, Ignácio Alvarenga Peixoto e Cláudio Manoel da Costa, membros da maçonaria. … Continuar lendo Tiradentes – Um Herói Escolhido 100 anos Depois

Entrevista com Tiradentes sobre o Brasil Independente

“Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. Vamos fazê-la … o papel mais arriscado, quero-o para mim.” Tiradentes em uma das reuniões dos inconfidentes   _________________________________________________________ Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal[1], batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792) foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil colonial (1530-1815), mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro. No Brasil, é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares … Continuar lendo Entrevista com Tiradentes sobre o Brasil Independente