Entre o agredido e o agressor

A reação do agredido não é a mesma coisa que a violência do agressor. O agredido tem razão ao reagir, enquanto o agressor nunca teve o direito de agredir.

 

Muitas vezes, a fúria e o ódio do agredido assustam, por isso precisamos sempre que possível, voltar no tempo e ver como tudo começou. Exatamente como nossos pais faziam, na época em que ainda éramos crianças.

 

Quando conhecemos os fatos, tudo faz mais sentido. Afinal, atrás de uma revolta existe sempre um motivo.

 

E do sangue derramado tiramos uma grande lição, de que nunca colhemos flores em um jardim de opressão.

 

Defender a paz não significa submissão, quer dizer apenas que somos capazes de ganhar guerras, somente com o coração.

Policiais de Miami ficam de joelhos, em homenagem a George Floyd e fazem uma prece junto com os manifestantes. Resultado, abraços ao invés de mais conflitos entre a polícia e a população. Já em outras cidades dos EUA, reina o caos. A repressão e a opressão continuam garantindo mais protestos para amanhã e para o futuro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s